4º domingo de Páscoa – C: Jesus, Pastor-modelo que precisa conhecer e escutar

Reflexão da Liturgia da Palavra de Domingo – Pe. Joseph Kouadio

|MACAPÁ (AP) | Por Padre Joseph Kouadio*

O 4º Domingo do Tempo Pascal é considerado o “Domingo do Bom Pastor”, pois todos os anos a liturgia propõe um trecho do capítulo 10 do Evangelho segundo João, no qual Jesus é apresentado como Bom Pastor. Por isso a igreja reza pelas vocações, pedindo a Deus que mande santas e numerosas vocações.

Cristo é como o Bom Pastor, cuja missão é trazer a vida plena às ovelhas do seu rebanho; as ovelhas, por sua vez, são convidadas a escutar o Pastor, a acolher a sua proposta e a segui-lo. É dessa forma que encontrarão a vida em plenitude.

Na nossa cultura moderna, a imagem do pastor é uma parábola de outros tempos, que pouco diz à nossa sensibilidade; em contrapartida, conhecemos bem a figura do líder, do presidente, do chefe: não raras vezes, é alguém que se impõe, que manipula, que arrasta, que exige… Mas o Evangelho que hoje nos é proposto convida-nos a descobrir a figura bíblica do Pastor/Líder: uma figura que evoca doação, simplicidade, serviço, dedicação total, amor gratuito. É alguém que é capaz de dar a própria vida para defender das garras das feras as ovelhas que lhe foram confiadas.

Para nós cristãos, o Pastor/Líder é Cristo: só Ele nos conduz para as “pastagens verdadeiras”, onde encontramos vida em plenitude. Nas nossas comunidades, temos pessoas que coordenam e que animam. Podemos aceitar, sem problemas, que eles receberam essa missão de Cristo e da Igreja, apesar dos seus limites e imperfeições; mas convém igualmente ter presente que o nosso único Pastor, aquele que somos convidados a escutar e a seguir sem condições, é Jesus Cristo.

As ovelhas do rebanho de Jesus (que somos nós) têm de escutar a voz do Pastor e segui-lo. Isso significa, concretamente, percorrer o mesmo caminho dele, numa entrega total aos projetos de Deus e numa doação total, de amor e de serviço, aos irmãos e irmãs.

Como distinguimos a voz de Jesus, o nosso Pastor, de outros apelos, de propostas enganadoras, de “cantos de sereia” que não conduzem à vida plena? Através de um confronto permanente com a sua Palavra, através da participação nos sacramentos onde se nos comunica a vida que o Pastor nos oferece e num permanente diálogo íntimo com Ele na Eucaristia e na oração.

Hoje celebramos também o dia das mães. Rezemos, portanto, por todas as mães, nesse dia a elas consagrado, que a exemplo da Virgem Maria, sejam modelo de fé, oração, coragem, força, alegria, esperança e perseverança. À elas, nossa gratidão e preces.

Bom domingo e feliz dia a todas as mães!

 

 

Mais Artigos