ACESSO RÁPIDO
Home » Igreja no Mundo » Santa Sé pede acesso à vacina para todos, de maneira justa e equitativa

Santa Sé pede acesso à vacina para todos, de maneira justa e equitativa

Comissão Covid-19 do Vaticano e Pontifícia Academia para a Vida publicaram um documento conjunto de 20 pontos sobre processo de vacinação

Santa Sé defende vacina para todos./ Foto: Willfried Wende por Pixabay

| Cachoeira Paulista (SP) | Por Canção Nova Notícias

A Comissão Covid-19 do Vaticano e a Pontifícia Academia para a Vida publicaram, nesta terça-feira, 29, um documento conjunto de 20 pontos abordando as questões e as prioridades que surgem nas várias fases do processo de vacinação, desde a pesquisa e desenvolvimento até patentes e exploração comercial, passando por aprovação, distribuição e administração.

O documento reitera o papel essencial que as vacinas desempenham no combate à pandemia, não apenas em relação à saúde pessoal individual, mas também para proteger a saúde de todos. A Comissão Covid-19 do Vaticano e a Pontifícia Academia para a Vida lembram aos líderes mundiais que as vacinas devem ser fornecidas a todos de maneira justa e equitativa, priorizando os mais necessitados.

Ecoando a mensagem de Natal Urbi et Orbi do Papa Francisco, o documento convida os líderes mundiais a resistir à tentação de aderir a um “nacionalismo vacinal”, exortando os Estados-nação e as empresas a cooperar, e não para competir uns com os outros.

Em comunicado à imprensa, o Prefeito do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral (DSDHI), que também preside a Comissão, Cardeal Peter K.A. Turkson, disse: “Estamos gratos à comunidade científica por ter desenvolvido a vacina em tempo recorde; agora, cabe a nós garantir que seja disponível para todos, especialmente os mais vulneráveis. É uma questão de justiça. Temos que provar, de uma vez por todas, que somos uma família humana.”

“A interconexão que une a humanidade foi revelada pela pandemia de Covid-19”, disse o arcebispo Vincenzo Paglia, presidente da Pontifícia Academia para a Vida. “Junto com a Comissão, estamos trabalhando com muitos parceiros para revelar as lições que a família humana pode aprender e para desenvolver uma ética de risco e solidariedade para proteger os mais vulneráveis ​​na sociedade.”

“Estamos em um ponto de inflexão na pandemia Covid-19 e temos a oportunidade de começar a definir o mundo que queremos ver depois da pandemia”, disse Dom Bruno-Marie Duffe, Secretário do DSDHI. “Do jeito que está, implantar vacinas – onde, para quem e por quanto – é o primeiro passo que os líderes mundiais devem dar para se comprometerem com a justiça e a equidade como princípios para a construção de um mundo melhor pós-covid”, ressalta Padre Augusto Zampini, Subsecretário do DSDHI.

Comente

Seu email nao sera publicado. Campos marcados so obrigatorios *

*