Roteiro do 2º Encontrão das Cebs em casa: Pilar do Pão – Portal de Notícias da Diocese de Macapá
Home » Notícias da Diocese » Roteiro do 2º Encontrão das Cebs em casa: Pilar do Pão

Roteiro do 2º Encontrão das Cebs em casa: Pilar do Pão

Pilar do Pão

| Macapá (AP) | Por Pascom/Cebs

A Equipe de Serviço de Animação para as Comunidades Eclesiais de Base (Cebs) da Diocese de Macapá disponibiliza o 2º roteiro do Encontrão das Cebs 2020 celebrado em casa e nas bases paroquiais. Junto com o roteiro, também está disponível o vídeo com breve reflexão do tema do 2º encontro que destaca o Pilar do Pão. Confira abaixo o material preparado.

O material completo está disponível em formato de cartilha impressa e pode ser adquirido gratuitamente na Secretaria do Centro Diocesano de Pastorais da Diocese de Macapá.

::>> Acesse o roteiro do 1º Encontro: Pilar da Palavra | Leia a Mensagem de Dom Pedro para o Encontrão | Baixe aqui o roteiro deste 2º Encontro em PDF

2º Encontro: Pilar do Pão

Preparar o Ambiente com a Bíblia, flores, vela, um pão e duas faixas com a escrita: liturgia e espiritualidade.

Animador faz a acolhida: Queridos irmãos e irmãs, sejam bem- vindos ao nosso encontro que nos ajuda a fortalecer a nossa vocação e missão de sermos CEBs: Igreja povo de Deus presente na história para construir o Reino de Deus. Cantemos a alegria da nossa “vocação e missão”.“Venham ó nações, ao Senhor cantar…”.

  • Venham ó nações, ao Senhor cantar! Ao Deus do universo venham festejar!
  •  Seu amor por nós, firme para sempre, Sua fidelidade, dura eternamente!
  •  Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito Glória à Trindade Santa, Glória ao Deus bendito!
  • Aleluia irmã, aleluia irmãos! Povo de sacerdotes, a Deus louvação!
  • Vinho e pão na mesa, Cristo partilhou, Comunidade santa, corpo do Senhor!

Animador faz a motivação: É com muita alegria que celebramos o segundo encontro sobre a Igreja/casa/lar.  Vamos lembrar os quatro PILARES de sustentação de nossa Vida de ComunidadesEclesiais missionária: Palavra, Pão, Caridade, Ação Missionária. E vamos repetir juntos:

Todos:“Palavra, Pão, Caridade, Ação Missionária”.

Animador/a: Hoje teremos a oportunidade de refletir, nos deixar envolver e celebrar o PILAR DO PÃO.

Comentarista: o pilar do Pão envolve, sustenta e anima a liturgia(a celebração do mistério de Deus, presença amorosa a acompanhar a vida) e a espiritualidade (o cultivo do Espírito de Deus a animar a nossa vida).

Leitor 1A Assembleia Diocesana, para “o pilar doPão”, sugeriu:

Valorizar o domingo, dia do Senhor e da comunidade, tendo a Eucaristia (e/ou a celebração da Palavra) como ponto de partida e de chegada de toda espiritualidade, em vista da missão e serviço aos irmãos.

Respeitar a ritualidade litúrgica, com atenção ao específico de cada momento, especialmente o silêncio, e valorizando, ainda, os elementos culturais locais;

Zelar para que na liturgia os cantos e as homilias tenham ligação com a palavra proclamada e o mistério celebrado.

Motivar para que as devoções populares (terços, novenas, festividades, bem como outros eventos religiosos) tenham a sua centralidade na pessoa de Jesus Cristo.

Animador: Escutemos alguns trechos Bíblicos que nos apresentam o dom do PÂO entregue por Jesus, como dom e compromisso a sustentar nossa comunidade:Igreja/casa/lar.Aclamemos a Palavra com o canto: É como mel

Todos: “É como mel a Palavra divina,é como mel, que sai da boca, transformando a terra em pleno céu”.

Leitor 1:a referência bíblica de toda a vida comunitária é o texto dos Atos dos Apóstolos 2,42: “Eles eram perseverantes (…) na fração do pão e nas orações”.

Leitor 2:Diz Mateus (Mt 26, 26-30):26E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.27 E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lhes, dizendo: Bebei dele todos;28 Porque isto é o meu sangue, o sangue da nova Aliança, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.29 E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o beba de novo convosco no reino de meu Pai.30 E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras”.

Leitor 3:João faz memória da Última Ceia com o serviço do Lava-pés onde conclui dizendo: (Jo13,12-17) 12Depois de lhes lavar os pés e tomar as suas vestes, sentou-se novamente à mesa e perguntou-lhes: Sabeis o que vos fiz?13. Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.14. Logo, se eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar-vos os pés uns aos outros.

15. Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós.16. Em verdade, em verdade vos digo: o servo não é maior do que o seu Senhor, nem o enviado é maior daquele que o enviou. 17. Se compreenderdes estas coisas, sereis felizes, à condição de as praticardes.

Animador/a: Ouvimos a Palavra… Quais os trechos que chamaram nossa atenção?

Associamos a Eucaristia, a Partilha do Pão com o serviço do lava-pés? A Igreja, as comunidades, ao se alimentarem do Pão, se disponibilizam ao serviço. O que essa realidade diz para nós? (podemos partilhar…)

Animador/a:Vamos elevar a Deus o nosso louvor. Após cada louvor, cantaremos:

Todos/as: GRAÇAS AO SENHOR PORQUE ELE É BOM. ETERNA É A SUA MISERICÓRDIA.

Leitor/a:O Pai Eterno, por livre decisão, na sua sabedoria e bondade, criou todo o universo. Chamou o ser humano a participar da vida, entregando-lhe o cuidado pelo jardim…: GRAÇAS

Leitor/a: Após a nossa recusa ao seu projeto, ele enviou o seu Filho. Foi nEle que, antes da criação do mundo, o Pai nos escolheu e nos adotou como seus filhos. Em Cristo Nosso Senhor, o Pai quer restaurar todas as coisas: R:GRAÇAS…

Leitor/a: Pelo Filho o Pai nos enviou o Espírito que faza unidade entre os fiéis que formam um só corpo, a igreja, chamada a dar continuidade à missão de Jesus:R: GRAÇAS.

Leitor/a:Todas as pessoas são chamadas a esta união com Cristo. Ele é a LUZ do mundo, a FONTE da vida. De Cristo procedemos, em Cristo vivemos e para Cristo devemos caminhar. R: GRAÇAS…

Leitor/a: Para podermos viver de acordo com o seu projeto, Jesus nos deu o Pão da vida, o Pão Eucarístico, alimento a nos sustentar. R: GRAÇAS…

(outros louvores…).

Comentarista: Concluamos nosso momento de reflexão com a oração que Jesus nos ensinou: PAI NOSSO…  Invoquemos também Maria, a Mulher do “sim ao Projeto do Pai!”:AVE- MARIA…

Animador/a: com alegria agradeçamos o Pão Eucarístico, lembrando que ele é compromisso com a Aliança:

Comungar é tornar viva aliança em Jesus, Razão de nossa esperança.
Ao redor do pão partido e do vinho da alegria, o futuro se anuncia de vez. Na união viva da gente, nosso Deus se faz presente. E a terra, de repente se torna o céu.

Comungar é tornar viva aliança em Jesus, Razão de nossa esperança.

Comunhão sempre refeita, com o planeta em que nascemos nesta terra onde vivemos aqui. É tornar-se irmão da água, da flor, do fruto que acalma a fome que não permiti o irmão sorrir.

É viver lembrando sempre dos companheiros ausentes dos que hoje  são sementes no chão. É olhar-se frente a frente, sem ódio nem falsamente.
É firmar sinceramente “sou teu irmão”.

É fazer-se solidário dos sem terra e sem salário. Sem casa ou presidiário, na dor. É provar da novidade, da mais pura liberdade. De uma nova humanidade, de paz e amor.

É firmar um compromisso com o poder feito serviço. Pois Cristo sempre fez isso, irmão. A honra do Pai divino, não é tanto culto, ou hino…
É a vida, o nosso destino; é libertação! Aleluia, aleluia!…

Animador/a: Invoquemos sobre nós a benção de Deus: “Que Deus todo Poderoso, pela mediação de Jesus Cristo, o nosso Redentor e com a graça do Espírito Santo, nos conceda muita fidelidade na partilha da Eucaristia e no compromisso com a vida. Nos conceda saúde, alegria no coração e perseverança na caminhada. Ele que éPai, Filho e Espírito Santo”.

Todos: Amém.

Canto Final: Quero ouvir o teu apelo Senhor… (pode escolher outro)

Quero ouvir teu apelo, Senhor, ao teu chamado de amor e responder.
Na alegria te quero servir, e anunciar o teu reino de amor.

E pelo mundo eu vou. Cantando o teu amor.
Pois disponível estou para servir-te, Senhor.
Dia a dia, tua graça me dá; nela se apoia o meu caminhar.
Se estás ao meu lado, Senhor, o que, então, poderei eu temer?

Comente

Seu email nao sera publicado. Campos marcados so obrigatorios *

*