Pós-graduação em missiologia visa favorecer consciência missionária na Igreja – Portal de Notícias da Diocese de Macapá
Home » Notícias CNBB » Pós-graduação em missiologia visa favorecer consciência missionária na Igreja

Pós-graduação em missiologia visa favorecer consciência missionária na Igreja

Pós-graduação em missiologia visa favorecer consciência missionária na Igreja

No próximo mês de janeiro, terá início o curso de especialização em nível de Pós-Graduação Lato Sensu em Missiologia. A formação será oferecida pelo Centro Cultural Missionário (CCM) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com a Faculdade de Teologia da arquidiocese de Brasília (Fateo). Em entrevista ao Portal da CNBB, o coordenador do curso, padre Antônio Niemiec, falou sobre as principais motivações para a oferta inédita da especialização.

O curso é uma concretização de inspirações do Programa Missionário Nacional, das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2019-2023), como também do processo de preparação e da vivência do Mês Missionário Extraordinário, em outubro de 2019, segundo padre Antônio. E as motivações vão além. Segundo o padre, a especialização “pretende oferecer aos participantes, antes de tudo, elementos que possam favorecer o crescimento de sua consciência missionária, através do estudo, pesquisa e reflexão, motivando-os para vivência e ‘atuação missionária, paradigma de toda obra da Igreja’”.

Confira a entrevista na íntegra:

 

– A CNBB, por meio do Centro Cultural Missionário, e a Faculdade de Teologia da Arquidiocese de Brasília (Fateo) oferecem o curso de pós-graduação em Missiologia. Qual é a proposta desta formação e a quem se destina?

O curso de pós-graduação em missiologia está alinhado com as orientações das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023. Elas ressaltam a necessidade de “investir em comunidades que se autocompreendam como missionárias, em estado permanente de missão, indo além de uma pastoral de manutenção e se abrindo a uma autêntica conversão pastoral” (DGAE, n. 189). Além disso, um dos projetos aprovados no Programa Missionário Nacional 2019-2023, elaborado a partir das escutas dos Regionais, aponta para a criação de um curso de pós-graduação lato sensu em missiologia. O curso visa atender às demandas dos agentes evangelizadores que querem se especializar em missiologia, devido à falta de cursos nesta área, proporcionando-lhes uma reflexão e prática missionária para o bem de nossas Igrejas particulares.

Esta proposta pretende oferecer aos participantes uma atualizada reflexão antropológico-cultural, bíblico-teológica e metodológico-pastoral, necessária à capacitação missionária, dando-lhes oportunidade de fazer um caminho para viverem, com consciência e responsabilidade, sua vocação de discípulos missionários.

O curso se destina a cristãos leigos, seminaristas, consagrados, ministros ordenados (presbíteros, diáconos, bispos), especialmente membros dos conselhos missionários e das Pontifícias Obras Missionárias, institutos, associações, congregações, novas comunidades e agentes de pastoral das Igrejas particulares. 

 

– O curso será oferecido logo após a vivência do Mês Missionário Extraordinário e na sequência da publicação do Programa Missionário Nacional e das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadoras da Igreja no Brasil, que tem como um dos pilares a missão. Podemos dizer que o curso é uma ação prática neste contexto?

O curso, sem dúvida, é uma concretização de inspirações vindas tanto dos documentos supracitados, como também do processo de preparação e da vivência do Mês Missionário Extraordinário. Mas, ele vai além disso. Pretende oferecer aos participantes, antes de tudo, elementos que possam favorecer o crescimento de sua consciência missionária, através do estudo, pesquisa e reflexão, motivando-os para vivência e “atuação missionária, paradigma de toda obra da Igreja” (EG, n. 15). 

 

– E como as pessoas formadas neste curso poderão contribuir para maior consciência da natureza missionária da Igreja no Brasil?

Reconhecer que a “ação missionária é o paradigma de toda a obra da Igreja” (EG, n. 15) é um passo importante para iniciar processos de amadurecimento na busca por maior consciência da natureza missionária da Igreja. A formação é um pilar fundamental para se alcançar a consolidação da mentalidade missionária que deve fazer parte do ser de toda comunidade cristã. Por isso, na elaboração da proposta do curso, refletiu-se sobre o modo de ajudar seus participantes a se tornarem agentes ativos nesse processo de mudança de mentalidade dentro das comunidades eclesiais missionárias. Consequentemente, entre os objetivos específicos do curso estão: 

  • Oferecer aos participantes elementos que fundamentem a missionariedade como parte constitutiva da identidade da Igreja;

  • Motivar os participantes, através do estudo, pesquisa e reflexão missiológica, para responderem aos desafios da evangelização para uma Igreja em saída;

  • Ajudar os participantes a assumirem a prática missionária de Jesus Cristo, apontando caminhos e metodologias correspondentes, para uma Igreja Samaritana que sai ao encontro dos afastados, esquecidos, marginalizados e ignorados na sociedade atual;

  • Proporcionar aos participantes o aprofundamento e ampliação da compreensão da missão ad gentes com os seus desdobramentos;

  • Sensibilizar para o diálogo respeitoso com as diversas culturas e religiões, tendo como referência o Evangelho, considerando os diferentes contextos sociais;

  • Proporcionar capacitação aos participantes para colaborarem nas necessidades de assessoria dentro da organização missionária da Igreja no Brasil.  

 

– O curso está dividido em períodos à distância e três módulos presenciais, os quais irão aprofundar as dimensões antropológico-cultural, bíblico-teológica e metodológico-Pastoral. Qual a importância dessa abordagem multidimensional e das oficinas que também serão oferecidas aos cursistas? 

A interdisciplinariedade é algo indispensável no estudo de missiologia. Por isso, na proposta do curso se pensou também numa abordagem interdisciplinar. É bom lembrar que a Igreja missionária está inserida e atua no mundo. Por isso, ela também está vivenciando a mudança de época. E a característica distintiva dessa mudança de época é o pluralismo. A partir do pluralismo cabe abordar também os fenômenos principais que caracterizam o nosso contexto atual e a missão. O desafio dessa etapa pluralista é a unidade na diversidade. O curso pretende trabalhar as questões a partir dessa perspectiva, ajudar os participantes a seguir a via da interculturalidade como caminho entre o fundamentalismo e o relativismo e estimulá-los para produzir reflexão sobre essa realidade como também elaborar projetos missionários para suas Igrejas particulares. 

Pe. Antônio Niemiec, CSsR

Secretário nacional da Pontifícia União Missionária e coordenador do Curso

Fonte: CNBB

Comente

Seu email nao sera publicado. Campos marcados so obrigatorios *

*