Nota da CPT/AP em solidariedade aos Wajãpi – Portal de Notícias da Diocese de Macapá
ACESSO RÁPIDO
Home » Notícias da Diocese » Nota da CPT/AP em solidariedade aos Wajãpi

Nota da CPT/AP em solidariedade aos Wajãpi

NOTA DA COMISSÃO PASTORAL DA TERRA (CPT-AP) EM SOLIDARIEDADE AO POVO WAJÃPI
Foi com grande preocupação que recebemos, no último sábado, 27 de julho de 2019, a notícia de que um grupo de cinquenta garimpeiros invadiu a Terra Indígena Wajãpi, localizada no estado do Amapá. Dessa invasão, da qual já resultou o assassinato da liderança Emyra Wajãpi, outras violências e violações aos direitos do povo Wajãpi por seu território têm sido cometidas, incluindo a tentativa de intimidação, por parte dos invasores, que dispararam com armas de fogo no meio da floresta, ameaçando também a vida de mulheres e crianças.
É muito preocupante também a forma como as autoridades têm lidado com este gravíssimo atentado contra o povo Wajãpi. A Funai, mesmo diante do grito por socorro vindo da floresta e das várias evidências que corroboram para a veracidade dos fatos, classificou a situação, em nota, como “suposta invasão”.
Entendemos que a cobiça pelas riquezas da Amazônia tem sido inflada por discursos e promessas de liberação da exploração de atividades, como as de garimpo, em terras indígenas. Vindas do próprio presidente da República e de seus pares, tais afirmações devem ser vistas como claras ameaças à vida dos diversos povos indígenas que vivem nesses territórios. A CPT Amapá repudia toda e qualquer política, legislação e ação governamental que coloque a vida das populações indígenas e seus territórios em perigo.
Por tudo isso, nos juntamos aos vários movimentos que cobram uma incisiva e imediata ação do poder público, visando a prisão dos invasores e a proteção do povo Wajãpi. Manifestamos nossa solidariedade aos familiares da liderança assassinada e a todo o povo Wajãpi nesse momento de dificuldade.

Macapá, 28 de julho de 2019
Equipe da CPT-AP

Comente

Seu email nao sera publicado. Campos marcados so obrigatorios *

*